Tales of the Middle Earth

Monday, August 31, 2009 | 1 Comments

Andamos por aí, caminhantes enamorados, enlaçados no tango das vielas, os olhos rendidos ao voltear de cada esquina.
Por aí perdidos caminhamos. Por essas ruas vadias onde os suspiros sabem a orquídeas e os canais levam suavemente o rio pela cidade adentro.
Sonhamos por aí, por essas areias amornadas pelos corpos, tanto como pelo sol generoso. Flutuamos no mar quente de abraços, ainda sorvemos num travo os lábios doces com sabor a sal e à sangria de frutos vermelhos do verão.
Pelos campos de vinho onde se traçam rotas antigas de sabores e de amores que, como nós, por lá passaram e se enebriaram no bosque cúmplice onde o silêncio apenas é interrompido pelos gemidos subtis dos amantes protegidos pelo luar e pelas folhagens densas.
Ainda estamos por lá. Pois que a alma ainda não aterrou junto dos corpos regressados à vida de todos os dias.

As férias grandes!

Tuesday, August 11, 2009 | 3 Comments

Estes vossos amigos estão a preparar-se para ir de férias!!!
Ainda há tintas pela casa, móveis por montar e mil e um pormenores para mimar cá por casa, mas já se começam a fazer as listinhas das coisas que queremos levar connosco nos poucos dias de descanso com que seremos brindados este ano. Serão apenas uns 14 diazinhos, com partida-lagarta-fugida a partir deste fim-de-semana, numa roadtrip pelo sul de Espanha e pela Côte D'Azur na Riviera Francesa.
Mas é aquele sentimento das férias grandes. Mesmo que sejam pequenas guardam sempre aquele sabor a tempo parado de lassidão e descanso. Estes são os dias de sabor diferente, são os dias salgados, dos pés na areia fofa, das florestas frescas por onde fazemos piqueniques e relaxamos numa qualquer rede improvisada entre duas árvores.
Como ultimamente temos pouco tempo para actualizar este nosso estaminé, desejamos a todos os que nos visitam dias solarengos, mar tranquilo a perder de vista, brisas mornas a entrar pelo peito, estradas abertas no horizonte para explorar, desejamos o deslumbramento dos destinos inesperados. E que os gozem em excelente companhia. Nem que seja de um bom livro.
Que estes dias de Agosto sejam longos, doces e retemperadores como um callipo de limão. Como devem ser as férias. P'ro menino e p'rá menina, de fruta ou chocolate! ;)

Promessas e travessuras

Friday, August 07, 2009 | 1 Comments

Alguém teve a (in)feliz ideia de me vir provocar para ir a um sítio gostosinho nas Docas, onde há gelados estilo caseirinho dos sabores mais exóticos e de lamber os beiços! E logo agora que finalmente estou mesmo de dieta... Prometeram-me coisinhas de fazer água na boca: gelado de caipirinha, de mel e canela, ferrero rocher, limão e mangericão e outras delícias tais estão à nossa espera. A promessa está feita. A travessura ainda tem de ser combinada. Bora?!?

A minha casa tutti-frutti

Thursday, August 06, 2009 | 2 Comments

"Óh menina, a sua casa é toda tutti-frutti!"
Este foi o elogio que levei hoje de um dos meus ajudantes de obra! Para ele não era elogio, mas para mim é!
A minha casa é do sabor das almas que habitam este sítio, essas mesmas espelhadas nas paredes e essas almas são tutti frutti! :D São vermelho apaixonado, chocolate denso e doce, dourado e amarelo vibrantes, com toques violeta de mistério, tons rosa delicados e palacianos. Têm os seus segredos negros e iluminam-se de brancos plácidos e etéreos. A isto, meu senhor, chama-se um lar. :)

Em processo criativo!

Wednesday, August 05, 2009 | 2 Comments

Já dizia Nietzsche, quando atormentado por terríveis enxaquecas, que as mesmas se deviam a um parto do cérebro e que alcançava um patamar de clarividência e de rigor mental que em situações normais não teria.
Não estou com enxaquecas mas tenho dores até aos músculos imaginários por andar a pintar paredes, a arrastar móveis e a fazer todas as tarefas possíveis de uma remodelação do lar há vários dias. Mas está a nascer, está a nascer!
No pain, no gain! ;)

Meias tintas e bons fluidos

Tuesday, August 04, 2009 | 1 Comments

O mestre de obra andou às voltas por causa da tinta que quero que dê alma a dois quartinhos cá da casa. Eu pedi-lhe um tom violeta. E ele presenteou-me com tons que foram desde o rosa chock ao cinzento-lama, mas de violeta nada. Quando já estava à beira do colapso criativo e o senhor já exausto de andar com baldes de tinta para a frente e para diante, decidi ir eu buscar as tintas e estou tão contente com o meu violetazinho. É lindo, profundo, místico, convidativo. Só me apetece enchê-lo de beijinhos. E fica bem conjugado com praticamente todas as cores!

O violeta é como um rapaz de muitas qualidades. Intuição, tolerância e respeito são algumas delas. Sempre com um pingo de mistério associado. E podemos confiar que em tudo que o violeta toca há um quê de fascínio espiritual.

O arcanjo 13 das cartas do tarôt é representado por um anjo que segura dois vasos, um azul e outro vermelho, que trocam um fluido constante. Embora, na impressão, apareça como um líquido incolor, ele simboliza exactamente o meio-termo entre o azul e o vermelho – ou seja, o violeta. Mas eu não percebo nada de tarôt! Mas achei gira a "coincidência".
O resultado dessa troca em partes iguais é o comedimento, qualidade maior dos tons de violeta. A começar pelo roxo intenso, passando pelo ameixa, pelo ametista e pela completa gama de lilases, todos são pacifistas por natureza. O meu é um violeta rosáceo muito delicado. :)
A qualidade da paciência também está associada a elas. Mas, da paciência à profunda meditação, o que difere mesmo é a intensidade da tinta. Quanto mais escuro e fechado o tom, maior a devoção que inspira.

Em casa
Os violetas sempre estiveram associados à nobreza. Porém mudam um pouco de matiz de acordo com a moda. De tempos em tempos, chegam às lojas tonalidade inéditas, com mais cinza dando-lhe mais subtileza. Mas mesmo assim têm sempre algo de étereo.

De forma geral, os decoradores exploram bem os tons violáceos em ambientes pequenos ou mais introspectivos, salas de meditação e quartos. A sua função é fazer a passagem do estado de ânimo – do agitado ao tranqüilo. No meio espiritual, o violeta está mesmo ligado à transmutação, à capacidade que temos de transformar dores em lições para o futuro. Por outro lado também invoca as cores do entardecer, a transição do dia para a noite. E em toda a simbologia que esse momento pode suscitar.
As noites quentes de Verão sugerem convívio ao ar livre. E nada melhor do que assistir a um bom filme em ecrã gigante, sob as estrelas. Numa iniciativa inédita, a Câmara Municipal de Lisboa e a EGEAC organizam Jardins e Coretos - Fitas na Rua. Vários locais da cidade: fontes, largos, jardins, miradouros e parques de Lisboa marcam encontro com o cinema, todos os fins-de-semana de Julho, Agosto e Setembro. Começou a 18 de Julho e estende-se até 13 de Setembro. Espreitem a AgendaLX para saber todos os filmes e em que recanto os poderão encontrar ;)

Falamos de uma espécie de cinema drive-in, mas com muito mais pinta. Claro que a ausência de carro pode ser um problema para os mais ousados. Mas há sempre um recanto – que até é bastante mais bonito e romântico – à espera de visitas. O programa inclui filmes como Blow-up, La Dolce Vita, O Gosto dos Outros, e muito mais.

About

Mei and Arawn