Na LX Factory, em Alcântara, encontramos uma fábrica de experiências onde se torna possível intervir, pensar, produzir e apresentar ideias, num espaço que é de todos, para todos.
Fica na antiga zona industrial de Alcântara, por trás da Escola Superior de Polícia. Foi em 1846 que a Companhia de Fiação e Tecidos Lisbonense, um dos mais importantes complexos fabris de Lisboa, se instala em Alcântara. Esta área industrial de 23.000m2 foi nos anos subsequentes, ocupada pela Companhia Industrial de Portugal e Colónias, tipografia Anuário Comercial de Portugal e Gráfica Mirandela.
Na LX Factory respira-se um espírito verdadeiramente industrial. Empreende-se, cria-se, inventa-se. E também se pinta, esculpe. Trabalha-se. É uma ilha de criatividade e de empresas com projectos que vale a pena conhecer.
E também se dança. E esta semana podem experienciar gratuitamente a beleza e magia do ballet, mesmo que não tenham tutu e nunca tenham feito um único "demi plié" ou "petit battement" na vida. É uma experiência que vos deixará esgotados (nunca pensei que fosse tão exigente fisicamente) e simultaneamente deslumbrados. O ambiente é o mais próximo possível de um puro "Fame" anos 80. O balneário é minúsculo, as roupas simples e sem marcas. A cumplicidade e descontracção é total. A graça e a magia acontecem quando a música clássica começa a ondular os corpos, a sustê-los por fios invisíveis de ternura, a abraça-los na sua irresistível cadência. O sorriso na cara dos dançarinos é contagiante. Está-se feliz ali. O que une aquelas pessoas é o gosto pela arte, pela dança e pela exploração dos limites do corpo em toda a sua beleza e graciosidade. Amanhã é às 19:30 e na sexta às 19h. Bora lá!

Podem descobrir mais no site da LX Factory, aqui e no site do ForumDança, aqui.

Ride my bike!

Tuesday, September 29, 2009 | 2 Comments

Tenho duas grandes lacunas segundo o homem com quem partilho a vida. A primeira é não tocar decentemente guitarra baixo e a segunda é não saber andar de moto. Não espero alcançar a perfeição, até porque só me tornaria uma pessoa chata, mas posso começar por corrigir estas duas coisinhas.
Não sou de ficar a assistir quando me desafiam, por isso, hoje começo a tirar a carta de moto! :)
Wish me luck!

Eles esmiuçam como ninguém!

Thursday, September 17, 2009 | 0 Comments




Num formato que faz lembrar o Daily Show de Jon Stewart, os Gatos esmiuçaram ao pormenor e com perguntas dolorosas os principais candidatos às eleições. Dá que pensar que um programa destes tenha eventualmente mais audiência ou visualizações no YouTube que qualquer outro debate "sério" levado a cabo por jornalistas profissionais em programas pensados e estruturados para o efeito. A linguagem dos candidatos foi simplificada e o trabalho dos assessores não foi tanto o de "botar faladura" mas de responder da forma o mais credível e próxima possível ao formato descontraído do programa. E como deve ter sido desconfortável para Sócrates e Ferreira Leite sairem do seu habitat natural formal e contido e entrar na imprevisibilidade de um talkshow corrosivo como este. Isto claro, se não houve ajuste prévio do questionário com os seus assessores. Para mim, é a prova de que o próprio formato comunicacional da política em geral e daqueles que dão a cara em particular tem de mudar e de se tornar mais mundana e próxima. Veja-se o exemplo de Obama!

De volta para o meu aconchego :)

Thursday, September 17, 2009 | 1 Comments

Eu sei que deixei este estaminé meio abandonado na margem dos meus afazeres, à espera de uma vaga de energia e de disposição que o levasse de novo a navegar, mas foi tanta a agitação e os assuntos que me prenderam nestes últimos tempos, que me vi afastada temporariamente da escrita. Mas descansem que estou 100% alive and kicking! ;)
Prometo que estão em standby vários textos, sobre política, livros, filmes e teatro, música e arte e muitas outras coisinhas boas, todas em filinha indiana a querer sair da gaiola mental que criei nestes últimos tempos, mas que vou tentar compilar para não perder o fio à meada. Mas a coisa agora vai devagarinho, está bem? Vou ali inspirar-me nos vapores perfumados de um cházinho e já volto. :)

Carta dos dias sem tempo

Monday, September 07, 2009 | 1 Comments

Vem enroscar o teu amor no meu e leva-o para onde te apetecer.
Vem beber umas gotas de céu e embriaga-te a meu lado.
E podes arrastar-te em mim, de uma ponta à outra da pele, como duna macia que a maré atrevida alcançou em noite de lua cheia.

Vem sorver os últimos raios vaidosos deste céu escarlate, que nos tinge o rosto e cola o peito à boca. E sinto que, se o mar tivesse olhos, saberia de nós estes segredos e cantá-los-ia sussurrando baixinho de cada vez que as suas ondas acariciassem as areias tépidas do nosso leito.

E faz-se a vida de outras dádivas, arrasta consigo outras verdades, seduz-nos para outras insanidades, torna-nos cativos dessa vaga dormente dos dias sem tempo.
E enche-nos de vida que ensopa o colo com todo um mundo que tomamos por inteiro.

Bússola Eleitoral

Wednesday, September 02, 2009 | 2 Comments

Para os que andam meio perdidos em termos de posicionamento político, a Marina Costa Lobo e um grupo de politólogos desenvolveram um projecto muito interessante denominado BÚSSOLA ELEITORAL – PORTUGAL.
Testem o vosso posicionamento político respondendo a este simples inquérito, que de uma forma científica, pedagógica e divertida nos mostra a nossa tendência política cruzando as várias respostas que damos nos campos mais relevantes da política nacional, tais como saúde, economia, educação, etc. Muito útil com as legislativas à porta. Eu descobri, por exemplo, que o partido do qual fujo a léguas é o PNR. I wonder why!?! :)

Sabes-me a amor de verão

Wednesday, September 02, 2009 | 1 Comments

Sabes-me a amor de verão. Não importa quantos verões já vimos tardar em outonos.
Adoro estas sensações de verão e de as guardar todo o ano. Gosto de roçar a minha pele na tua quando está salgada e fresquinha e adoro flutuar encostada a ti dentro de água.

Sabes-me a amor de verão não importa quantas vezes o céu se tingiu de violeta para nos deslumbrar.
E gosto que me passes o protector pelo corpo e que trates da sombrinha para que eu não apanhe um escaldão. Perco-me nos teus beijos com sabor a mar e adoro caminhar na areia a teu lado, sentido os salpicos frescos das ondas rebeldes.

Sabes-me a amor de verão. Não importa quantas noites a lua se levanta para nos iluminar.
Tens esse sabor de descoberta desconcertante. Guardas em ti os segredos dos amantes improváveis. Tens esse sabor surpresa que não faz parte dos cardápios correntes e tens esse cheiro a noite quente revolta nos lençóis e o amanhecer fulgurante do sol no olhar.

Sabes-me a amor de verão. Não importa quantas vezes já vimos o sol a pôr-se no horizonte.
E sinto essa brisa morna na alma, e recebo essa calmia por todo o corpo e tenho essa urgência de te dar a mão para sempre. E acho que isso me basta.
E dou por mim a pensar que isso é aquilo a que chamam de felicidade.
Porque me sabes a amor de verão, mesmo que seja inverno.

About

Mei and Arawn