Dos prazeres simples

Friday, June 21, 2013 | 1 Comments

Às vezes permito à minha alma sair sorrateira e deixo-a deslizar como uma gata vadia pelas ruas da cidade. É nesses momentos de fugaz liberdade que descubro a beleza crua dos passeios, que escuto os passos apressados, os carros guinchantes que cospem água, ignorando a tranquilidade plácida que me habita. Essa paz anónima, que não trás nada nos bolsos.
Que tem o poder de suspender o ruído do universo para escutar a música das goteiras.
Que desliza por entre os muros e sobe aos miradouros.
Que espreita, incógnita, todo este mundo por inaugurar.
Que não faz barulho. Que só existe.
Abandono-me ao sopro gelado do vento, que invade as narinas como agulhas, corta os lábios e encharca os olhos. Deixo o frio entrar apenas para sentir que tenho pele. Apenas para que o arrepio me relembre que existo.
Não há qualquer angústia ou tristeza nisto.
Há apenas este desprendimento.
Este silêncio.
E ao fundo escuta-se o murmurar distante do frenesim quotidiano.
Toca um piano cá dentro e lá fora o vento ruge. As folhas dançam e os carros rasgam impiedosamente a avenida. Há uma chuva certeira que me ensopa os cabelos e estas mãos que nem parecem ser minhas conduzem-me com suavidade pela estrada abaixo.
Sinto o pulsar brando da árvore à qual me encosto para recuperar o fôlego e deixo-me ali ficar, envolta pelos braços ternos dos seus ramos protectores, saboreando o seu cheiro doce de terra molhada.
Esse cheiro de mãe, de guardiã, de criatura intemporal.
E sei que já viu e abraçou muitas outras almas indigentes como eu.
E sinto-me como estas catatuas brancas que esvoaçam à minha volta.
E sorrio, como elas, a cada passo do caminho.

Cinemania: A Single Man

Thursday, April 11, 2013 | 0 Comments

Uma palavra para Colin Firth: magistral. Sempre que vejo este homem apetece-me levá-lo comigo para casa. Quanto ao filme: a primeira longa metragem de Tom Ford é poderosa e pulsante. As fragilidades da existência humana quando confrontada com uma situação limite são expostas através de diálogos sublimes e imagens de uma poética avassaladora. O elenco é absolutamente maravilhoso, a narrativa prende e a direcção de Tom Ford é madura e adapta de forma genial a produção literária de Christopher Isherwood. Uma injustiça a ausência da nomeação para Oscar de Melhor Filme.

Love gifts - David Fonseca

Thursday, April 11, 2013 | 0 Comments


Para o David:
Tu não sabes, - como poderias sabê-lo? - que quando tocas e cantas, as tuas palavras não são palavras, nem as letras são letras, nem as notas continuam a ser notas.
Tu não sabes - como poderias sabê-lo? - que são vagas imensas que inundam os diques mais robustos, são ventanias que revolvem fortelezas invioláveis, são chuva que inunda solos sedentos, são o sol que ilumina os caminhos sombrios.
Tu não sabes - como poderias tu saber? - que quando sonhas, os teus sonhos sobem pelas paredes acima, aninham-se nos cobertores de almas anónimas e aquecem-nas em noites de trovoada.
Tu não sabes - como poderias tu saber? - que quando vives, vives todas as vidas, és um e o mesmo, o outro e todos. Tu não sabes - como poderias tu saber? Mas eu digo-te. Sem nada nas mãos para oferecer em troca. Apenas esta honesta homenagem de alguém que não sendo ninguém de especial, se sente especial quando te ouve. :) Obrigada. A tua música faz-me feliz. 

Love letters

Thursday, April 11, 2013 | 0 Comments


I want you to know one thing.

You know how this is:
if I look at the crystal moon,
at the red branch
of the slow autumn
at my window,
if I touch
near the fire
the impalpable ash
or the wrinkled body of the log,
everything carries me to you,
as if everything that exists,
aromas, light, metals,
were little boats that sail toward
those isles of yours that wait for me.

Well, now,
if little by little
you stop loving me
I shall stop loving you
little by little.
If suddenly you forget me
do not look for me,
for I shall already have forgotten you.
If you think it long and mad,
the wind of banners that passes through my life,
and you decide to leave me at the shore
of the heart where I have roots,
remember that on that day,
at that hour,
I shall lift my arms
and my roots will set off
to seek another land.

But if each day, each hour,
you feel that you are destined for me
with implacable sweetness,
if each day a flower climbs
up to your lips to seek me,
ah my love, ah my own,
in me all that fire is repeated,
in me nothing is extinguished or forgotten,
my love feeds on your love,
beloved, and as long as you live it
will be in your arms without leaving mine.

Pablo Neruda ❤

Problemas de geografia pessoal

Thursday, February 28, 2013 | 1 Comments

"Nunca sei despedir-me de ti,
fico sempre com o frio 
de alguma palavra que não disse, 
com um mal-entendido a recear, 
o vazio de torpe inexistência 
que às vezes, gota a gota, 
se converte em desespero. 
Nunca sei despedir-me de ti, 
porque não sou 
o que em viagem passa pela gente, 
o que vai de aeroporto em aeroporto, 
o que olha os automóveis 
em direcção contrária, 
indo para a cidade onde acabas de chegar. 
Nunca sei despedir-me, 
porque sou um cego 
que tacteia pelo túnel das tuas mãos 
e lábios quando dizem adeus, 
um cego que tropeça nos mal-entendidos 
e com essas palavras que não se sabe articular. 
Desterrado do amor, 
nunca posso afastar-me de tudo quanto és. 
Num vazio de torpe inexistência 
vou-me de mim a caminho do nada." 

 Luis García Montero

Attitude!

Thursday, January 31, 2013 | 0 Comments


Your Attitude Determines Whether Or Not You'll Succeed 
 Dan Waldschmidt, Edgy Conversations | Jan. 19, 2013, 3:45 PM |

 “The results of your actions have little to do with what you are actually doing and almost everything to do with your attitude. Which is ironic because we spend most of our time creating lists and getting organized and listing resolutions about what we should be doing, forgetting that who we are being is much more important. That’s why we’re called human beings. Not human doings. Your life is full of things that you do. Your business and family and community demand that you do certain things. Some things you are shamed into doing. Other things you do because it makes other people happy or it makes you feel fulfilled or you get paid to do them. But doing can mask the hollowness of just going through the motions. Mindless repetition. Heartless action. Which is why your attitude is so important. If you believe that your best days are ahead of you, then you’ll find a creative solution to even the worst circumstance. If you believe that people aren’t intentionally trying to hurt you, then you’ll tend to give more second chances and receive them. If you believe that you are worth fighting for then you’ll find a way to keep going — no matter the effort required. You can put on a happy face temporarily when you’re in front of the right people, but your attitude is what determines the decisions that no one else sees until it’s too late. Your attitude is what ultimately determines if you achieve your goals or if you fall short. You can’t fake it. You can’t pretend like everything is okay. Your attitude colors the world around around you. It changes the sights and sounds. It makes you believe what you want to believe. So if what you want to see and hear and feel is hate and fear and frustration then chances are you’ll find it all too easily. But if you want to find the brightest parts of the universe around you, then that is what you will find. Your attitude will lead you there. You will be delighted in spite of troubling times and unfortunate circumstances. You’ll find hope and happiness while others mock and scorn. It’s your attitude the determines if you make it or if you just ended up being a loser. Be a better you.”

Lucia - Silence

Wednesday, January 30, 2013 | 0 Comments




Lucia Maria, I think I am in love with you! :D
When I first heard your voice, a tingle touched my heart.

Lucia Maria Popescu is an outstanding musical talent from Romania who is starting to create some major waves in her home country and beyond. The 17-year-old artist only has a few tracks released so far, but the quality of the tracks and her sheer musical prowess is what is drawing attention to the artist that has been dubbed the "Romanian Adele."
Her Facebook official Page : http://www.facebook.com/LuciaMariaOfficial


I'm lost in my random thoughts and places, it's been a lonely travel
I've seen the sun eclipsing in the dark and it didn't mean a thing
Words they you know they win me over, each day with every letter
I hold a picture of you as a child, of way back when

And I've written about it, I've sing it and I shout it,
but I can't help to wonder why
You got my heart running faster, for worse and for better,
It's when I look into your eyes that I realize

I never told ya but it's when I hold ya
That I get the feeling you're truly, truly mine
Monday, tuesday, wednesday, thursday

You're lovely to every single motion and you keep me far from the shadows
My feet refusing to touch the ground, ever since

But when you're turning the corner, winter goes warmer as I feel you closer by
You got my heart beating faster, my smile goes to laughter,
It's when I look into your eyes I realize

I never told ya but it's when I hold ya
That I get the feeling you are truly, truly mine
I never told ya but when I get to hold ya
I feel like I'm falling free in the back of my mind

Want you stay for a little while?
Want you stay?
Want you stay?
Monday, wednesday, thursday, friday, sunday

Parabéns a Nós! ❤

Tuesday, January 22, 2013 | 0 Comments



Parabéns meu amor, pelos nossos 21 anos de amor, companheirismo e aventuras.
Nós que nunca prometemos a eternidade, nós que não damos garantias, nós que não sabemos se seremos felizes para sempre. Estamos juntos e isso basta-nos.
Amo-te da mesma forma como respiro. E quando deixar de ter fôlego, sei que te vou amar com toda a força das minhas cinzas. Qualquer que seja o ponto no mundo onde estamos, a nossa casa é onde estamos juntos. E o amor é um lugar estranho. É um lugar onde nunca sabemos bem onde estamos. Mas isso pouco importa. Estamos juntos e isso basta-nos.

As almas têm este poder singular de se encontrarem, mesmo nas circustâncias mais improváveis. Mesmo contra a ordem cósmica ou à revelia dos deuses, sabíamos que o nosso lugar era este. Eu sabia que os teus olhos confiantes eram janelas para mundos a desvendar, tu sabias que o meu sorriso encheria de côr e alegria a tua vida. E estávamos juntos e isso bastava.

E a nossa história começou. Os deuses bem tentaram demover-nos, colocando tormentas no nosso caminho, testando-nos até aos limites da coragem. Onde tantos desistiram, a nós nada nos demoveu. O nosso amor enche-nos de rebeldia e de coragem. Somos jovens deuses enamorados pela vida, trazemos nos lábios o sabor inebriante das águas revoltas. Estamos juntos e isso basta-nos.

 Hoje continuamos a nossa demanda por terras incógnitas, aventuramo-nos uma vez mais pelo desconhecido adentro com uma certeza no olhar: estamos juntos e isso basta-nos. ❤

Da Humildade

Tuesday, January 15, 2013 | 2 Comments

Iniciei há algum tempo a luta contra um dos meus pecados capitais, o orgulho. Com essa reflexão, veio a tentativa de compreensão da humildade. Nunca antes tinha pensado tão a fundo na questão do auto-elogio e o quanto difere da auto-estima. O auto-elogio força o reconhecimento das nossas qualidades, a auto-estima é a capacidade de se confiar em si mesmo, nas suas qualidades e defeitos. E já viram como a modéstia difere da humildade? A primeira corresponde a minorar os méritos reais. A segunda corresponde a saber qual o seu mérito e a reconhecer as falhas, a ser real. A palavra vem de "humus", no latim “filhos da terra”, pois a humildade é algo que nos permite estar absolutamente conectados ao mundo como ele é e não como gostariamos que fosse. Uma forma de sabedoria que nos protege e que reforça o reconhecimento das nossas qualidades e auxilia na superação das falhas. Mostra-nos que estamos todos no mesmo barco. que precisamos uns dos outros e que precisamos de estar abertos a aprender. Deêm espaço para que os outros vos elogiem. Melhor ainda: deêm espaço para que gostem de vocês nas vossas qualidades e defeitos. Deêm espaço para aprender. Get real! :)

The Power of Love ❤

Tuesday, January 08, 2013 | 0 Comments

Destination: Sydney, Austrália

Friday, January 04, 2013 | 2 Comments

O primeiro dia do resto das nossas vidas já tem voo marcado: 
2 de março de 2013.

About

Mei and Arawn