The Best Damn Thing!

Tuesday, June 30, 2009 | 2 Comments

Is this winner's feeling we have today!

Desde que iniciamos esta nossa segunda aventura de ter uma empresa própria, que sonhavamos com um dia assim. Hoje levamos a cabo a nossa maior encomenda de sempre. O desafio era alimentar toda a equipa do Jornal "I" mas em plena laboração noticiosa. Em 20 minutos estava tudo a comer a nossa paparoca, a pequenicar pelo terraço, envoltos num ambiente bem disposto e descontraído. Tudo em tempo recorde, com um nível de satisfação brutal. E hoje sinto que somos mesmo muita bons! Venham mais 365 dias por ano destes!
Parabéns a nós e vamos mas é de férias com este brilhozinho nos olhos! :)
Presenteei-me com mais um livro de ilustrações para a minha colecção Luis Royo! Chama-se Subversive Beauty e é simplesmente divinal! :)
The Hangover
Realizado por Todd Phillips
Com Bradley Cooper, Ed Helms, Zach Galifianakis

“The Hangover” assemelha-se, à primeira vista, à grande maioria das comédias norte-americanas que chegam semanalmente às nossas salas de cinema, ou seja, não parece ter um humor de grande qualidade, contudo é uma comédia inovadora e verdadeiramente refrescante
O argumento contempla uma história bastante simples que é substancialmente formada por várias situações maioritariamente cómicas que oferecem ao espectador uma boa dose de diversão e boa disposição. Essa história centra-se na despedida de solteiro de Doug Billings que juntamente com os seus três melhores amigos, ruma a Las Vegas para desfrutar das múltiplas loucuras que essa cidade tem para oferecer aos seus visitantes. Depois duma noite louca, durante a qual tudo parece ter acontecido, o grupo acorda na manhã seguinte sem qualquer recordação mas com a vida virada do avesso, encontram um tigre na casa de banho e um bebé de seis meses dentro do guarda-roupa do seu quarto de hotel. Para tornar tudo ainda mais bizarro, Doug desapareceu deixando os amigos desesperados. Agora os três têm de tentar perceber o que se passou, encontrar o amigo, devolver o tigre e encontrar a família do bebé. E depois de tudo isto, voltarem para Los Angeles a tempo do casamento, antes que alguém dê por falta do noivo.
Existem várias cenas de grande humor que têm potencial para fornecer grandes momentos de diversão aos espectadores, dentro dessas cenas encontramos a pequena participação de Mike Tyson e praticamente todos os momentos que são protagonizados por Zach Galifianakis.
No final de contas, “The Hangover” é uma agradável surpresa que juntamente com “I Love You, Man” integra uma pequena onda de comédias ligeiramente inovadoras e verdadeiramente interessantes que atribuem ao género um novo fulgor.
Gosto de vozes que nos embalam nos braços. Que nos levam de volta ao recreio de risos cristalinos, ao adormecer tranquilo de uma voz suave e familiar, ao trautear das melodias das caixinhas de música. Para vos embalar este fim-de-semana, deixamos a doce Jessica Fichot. :) Enjoy!

jessicafichot600

French chanson tradition, Chinese folk motifs, Continental jazz and Latin notes are interwoven together into a colourful collection of songs on Jessica Fichot’s debut album. The versatility of her debut Le Chemin (2007) mirrors her multicultural and multilingual background. Often accompanied by piano and accordion, recalling the rhythms of waltz, polka and cabaret music, Jessica’s elegant songwriting evokes the images of 19th century Parisian coffeehouses and dance halls. “1,2,3″ is a fine example of her inventive songwriting, clear vocals and a distinctly French instrumentation. In Aurgasm

Parabéns Chihiro!

Friday, June 26, 2009 | 2 Comments



Parabéns minha querida!!!
Tantas vezes te escrevi neste dia. E em tantos outros dias não tão simbólicos mas igualmente sentidos. Desta vez não te vou escrever frases óbvias de celebração e de parabéns floridos...
Desta só te quero dizer o que uma amiga diz a outra, num qualquer dia das suas existências: que te quero mesmo muito bem e que espero do fundo do coração que superemos juntas as dificuldades e as diferenças que por vezes nos têm vindo a separar.
Já não acredito em almas gémeas como outrora.
Mas acredito na tua bondade e generosidade.
Já não acredito que nunca seriamos capazes de fazer isto ou aquilo uma à outra... Mas acredito que podemos fazer muito mais e de uma forma mais franca e feliz daqui para a frente.
Já não acredito em amizades perfeitas, feitas à medida. Mas acredito que, se nos olhamos tão fundo de frente, como já tivémos de o fazer, teremos uma amizade cheia de cicatrizes mas real e muito mais significativa.
Nunca gostei mais ou menos de ti por seres perfeita. Sei que não o és. Tal como eu não o sou.
Desejo-te o melhor.
Aquilo que te fizer feliz.
Aquilo que tu fores ou quiseres ser.
E desejo poder ver-te feliz :) Simples!!!
Parabéns e tem um grande dia! E vamos mas é almoçar que estou esfaimada! ;)

Legenda das fotos:
1. Continuo a achar que a minha fadinha de massa-pão era muito mais bonita :) Afinal era a Sininho, não era uma fada qualquer!
2. Piquenicar! ;)

E agora, a musiquinha, esta sim, mesmo à medida. Mil vezes mais do eu te sei dizer... :)
A todos os que me perguntam ternamente como estou e como está a correr a cicatrização:
- Já tive melhores dias. Oh se tive!
Mas acho que está a correr normalmente, entre dores, mal-estar generalizado e muitos analgésicos.
Dada a montanha de coisas que tenho para fazer quando devia estar "de baixa" e as preocupações que me têm assolado, pois neste últimos tempos tudo parece correr mal, a minha mãe ontem disse-me - Mais valia que te tivessem internado!"
Ela lá sabe.

A revolta do Chá!

Thursday, June 25, 2009 | 5 Comments

Para quem é teadicted, como eu, chegou a época do chá geladinho.
Nada como um verdadeiro iced tea (e não, não falo daquele refrigerante açucarado a que chamam IceTea, blhacccc!). Seja com flores ou frutinhas, só ou acompanhado, nada como esta bebida mítica e equilibrada para refrescar a temperatura do corpo e recuperar forças.
Aqui ficam algumas das minhas receitas predilectas:

Chá de Limão e Morangos:
4 Sacos de Chá de Limão ou casca fina de 2 Limões
Tomilho q.b.
100 g de Morangos
2 copos de água

Vertam a água quente para um recipiente com os sacos de chá e tomilho.
Cortem os morangos em quartos, adicionando-os ao chá e leve ao frigorífico.
Servir com muito gelo :P

Chá Rooibos e Citrinos
4 pacotes de Chá Rooibos
Sumo de 1 Laranja
Sumo de 1 Limão
1 c. Mel
Fatias de Laranja
1 folha de Hortelã

Vertam dois copos de água quente para dentro do recipiente com os sacos de chá. Deixar repousar 5 min.
Adicionem os sumos de laranja e de limão, o mel e as cascas. Levem ao frigorífico a gelar e servir com gelo, as cascas e uma folhinha de hortelã.

Chá Floral
4 sacos de Chá de Pêssego e Maracujá
3 copos de água
100g de flores comestíveis

Vertam a água quente para dentro do recipiente com o chá e as flores. Deixe repousar 30 min e depois leve ao frigorífico. Servir bem geladinho.




Compro as florinhas comestíveis na Makro. Mas encontrei uma outra empresa que tem mais variedade. Quando me lembrar do nome deixo aqui a dica.


Vou deixando por aqui mais umas receitas deliciosas à medida que vou inventando ou esbarrando nelas, bale?
:) Tenham uma tarde refrescante.


Às voltas com a casa...

Thursday, June 25, 2009 | 1 Comments

Antes de tentar mudar o mundo, dê três volta à sua casa."
Provérbio Chinês :)

dias-não

Wednesday, June 24, 2009 | 3 Comments

porque sei que estás cansado
que há dias que pesam chumbo
que nos arrastam os joelhos pela estrada
porque sei que estás saturado
que há dias em que os ombros não chegam
para todo o peso que neles se acumula
porque sei que sentes o desânimo
sei que há dias que nos esvaziam a alma
que a desfazem em estilhaços cortantes
porque sei que nem sempre é fácil
mas sei que as coisas que interessam
não são sequer coisas.
Recentemente, entre a poeira de algumas campanhas políticas, tomou de novo relevo aquele grosseiro hábito de polemista que consiste em levar a mal a uma criatura que ela mude de partido, uma ou mais vezes, ou que se contradiga, frequentemente. A gente inferior que usa opiniões continua a empregar esse argumento como se ele fosse depreciativo. Talvez não seja tarde para estabelecer, sobre tão delicado assunto do trato intelectual, a verdadeira atitude científica.
Se há facto estranho e inexplicável é que uma criatura de inteligência e sensibilidade se mantenha sempre sentado sobre a mesma opinião, sempre coerente consigo próprio. A contínua transformação de tudo dá-se também no nosso corpo, e dá-se no nosso cérebro consequentemente. Como então, senão por doença, cair e reincidir na anormalidade de querer pensar hoje a mesma coisa que se pensou ontem, quando não só o cérebro de hoje já não é o de ontem, mas nem sequer o dia de hoje é o de ontem? Ser coerente é uma doença, um atavismo, talvez; data de antepassados animais em cujo estádio de evolução tal desgraça seria natural.
A coerência, a convicção, a certeza são além disso, demonstrações evidentes — quantas vezes escusadas — de falta de educação. É uma falta de cortesia com os outros ser sempre o mesmo à vista deles; é maçá-los, apoquentá-los com a nossa falta de variedade.
Uma criatura de nervos modernos, de inteligência sem cortinas, de sensibilidade acordada, tem a obrigação cerebral de mudar de opinião e de certeza várias vezes no mesmo dia. Deve ter, não crenças religiosas, opiniões políticas, predileções literárias, mas sensações religiosas, impressões políticas, impulsos de admiração literária.

Certos estados de alma da luz, certas atitudes da paisagem têm, sobretudo quando excessivos, o direito de exigir a quem está diante deles determinadas opiniões políticas, religiosas e artísticas, aqueles que eles insinuem, e que variarão, como é de entender, consoante esse exterior varie. O homem disciplinado e culto faz da sua sensibilidade e da sua inteligência espelhos do ambiente transitório: é republicano de manhã, e monárquico ao crepúsculo; ateu sob um sol descoberto, é católico ultramontano a certas horas de sombra e de silêncio; e não podendo admitir senão Mallarmé àqueles momentos do anoitecer citadino em que desabrocham as luzes, ele deve sentir todo o simbolismo uma invenção de louco quando, ante uma solidão de mar, ele não souber de mais do que da "Odisseia".
Convicções profundas, só as têm as criaturas superficiais. Os que não reparam para as coisas quase que as vêem apenas para não esbarrar com elas, esses são sempre da mesma opinião, são os íntegros e os coerentes. A política e a religião gastam d'essa lenha, e é por isso que ardem tão mal ante a Verdade e a Vida.
Quando é que despertaremos para a justa noção de que política, religião e vida social são apenas graus inferiores e plebeus da estética — a estética dos que ainda a não podem ter? Só quando uma humanidade livre dos preconceitos de sinceridade e coerência tiver acostumado as suas sensações a viverem independentemente, se poderá conseguir qualquer coisa de beleza, elegância e serenidade na vida.

Fernando Pessoa, in 'Idéias Políticas'

Recadinhos...

Tuesday, June 23, 2009 | 2 Comments

Os blogs, os e-mails e outros meios cibernéticos substituiram o quadro de cortiça, os ímans do frigorífico e os post it em matéria de recadinhos e mensagens incrivelmente parvas! Mas eu cá continuo na minha: pelo menos esses rasgavamos quando deixavam de fazer sentido e iam parar ao lixo! :)
...I was taller... to be able to see what is coming ahead!

Weekend Details

Monday, June 22, 2009 | 3 Comments

Deixamos aqui recuerdos fotográficos dos sítios encantados por onde andámos este fim-de-semana.
E foi mesmo ao pé de casa! :)

No sábado fomos jantar ao Páteo Alfacinha, na Ajuda. Praticamente nosso vizinho, o Páteo Alfacinha é pitoresco, bonito e cheio de charme. A comidinha é simples e saborosa e nem sequer é muito caro. O valor médio foi de 15€/pessoa, com muita sangria e sobremesas.


No domingo começamos a manhã a bebericar um batido de morango geladinho numa esplanada de Belém e como bónus assistimos ao render da Guarda, no Palácio de Belém.
Bem giro!



Passeamos à tarde pela Costa do Castelo, onde vimos as janelas enfeitadas e ruas pequeninas decoradas para os santos populares.





Terminamos a noite a petiscar no Chapitô, que para além da vista e dos petiscos deliciosos tem sempre espectáculos e uma animação muito própria e alternativa.
E foi um fim-de-semana muito bem passado, ainda que com algum trabalho pelo meio.
Uma vez que ainda não estou suficientemente recuperada para grandes farras ou idas à praia, foram alternativas bem gostosas. Fica aqui a partilha ;)

E está aí o Verão!

Sunday, June 21, 2009 | 2 Comments

Hoje começou oficialmente o Verão.
Mas o Verão para nós já chegou há umas semanas. Chegou quando vesti o primeiro vestidinho de alças e ele esvoaçou com a brisa quente de um beijo. Quando começamos a passear de scooter pela cidade só em t-shirt e quando os gelados começaram a derreter mais depressa e a saber ainda melhor. O Verão espreitou-nos por entre as persianas corridas, por entre as margaritas de morango geladinhas e as leituras demoradas no terraço à tardinha. O verão despertou-nos no abraço morno da areia, no mergulho refrescante nas águas convidativas. O Verão já está dentro de nós desde a primeira passeata à praia, desde o primeiro gesto das tuas mãos a colocar-me protector solar, nos risos incontroláveis, nas corridas pela praia com os labradores, nas noites ao relento com um copo de vinho verde fresquinho entre os dedos.
O Verão já me abraçou e deixou-me douradinha! E é bom sair pela porta e sentir a brisa morna e acanelada na pele. E é bom ver toda a gente feliz e bem disposta só porque está quentinho e o sol, as praias e a beleza são de graça e estão já aqui. Gosto do Verão! Sabe a férias grandes, mesmo que sejam pequeninas! ;) Afinal, é tão fácil ser feliz!
I'm easy, easy like a sunday morning!

Isto agora é que era!

Friday, June 19, 2009 | 2 Comments

Quase que dá para sentir o arrepio das ondas a salpicar-nos!
Alguém me tira daqui e me põe ali?
Isso é que era ser amiguinho. :)
Esta tem sido uma época de reflexão e de reconciliação comigo e com os outros. Aprofundei um pouco algumas reflexões de modo a abrir a porta a uma forma de estar mais tolerante e mais madura. Até ver! ;) Mais feliz, pelo menos.
A diferença entre algo imperdoável e perdão reside na responsabilidade que atribuímos a nós mesmos. Quando consideramos algo imperdoável, colocamos fora de nós a responsabilidade do acto de perdoar. Ou seja, colocamo-nos fora enquanto agentes "facilitadores" da situação. Tanto quanto nos abstemos enquanto sujeitos passíveis de perdoar ou não. É como se estivesse fora do nosso alcance e controlo e vivesse por si mesmo: "É imperdoável!" que é o mesmo que "Não tenho qualquer responsabilidade ou controlo sobre o acto de o perdoar ou não".
Quando nos colocamos dentro da situação como sujeitos, atribuímos a nós mesmos a responsabilidade de assumir a nossa quota parte. De perdoar ou não. Perdoar, no fundo, é assumir a responsabilidade de seguir em frente com uma decisão que implica vermo-nos como agentes. Agentes da nossa própria posição de "vítima". Mesmo em situações em que achamos que fomos meros inocentes, injustamente prejudicados por outros. Mesmo quando seria "imperdoável". É puxarmos a nós essa decisão.
Perdoar e desculpar são também actos diferentes. Desculpar é retirar a culpa a alguém que se assume como responsável e consciente das suas próprias culpas. Desculpar é um acto mais simples e exterior. Perdoar é algo de uma natureza mais abrangente e interno, por assim dizer. Mais grave na essência e mais duradouro na prevalência. Claro que por vezes não queremos sequer ouvir o pedido de desculpa dos outros, tão cegos estamos com o nosso próprio ego. Nesse caso, se o outro já pediu desculpa sinceramente e se controlou os seus actos de forma a corrigir a situação, a nossa decisão de não o desculpar e de ficar a remoer nisso fica por nossa conta e risco.
Ultimamente perdoei algumas coisas que considerava imperdoáveis. A mim e aos outros. E sinto-me muito melhor. Não vejo nisto um acto de arrogância ou de poder (não sou um deus para perdoar, mas como também não acredito em nenhum deus, está resolvido) mas de humildade e aceitação da minha própria responsabilidade. Quando tiramos aos outros o peso e o colocamos em nós, mesmo em situações em que o mais evidente seria partilhar a culpa ou atribuí-la aos outros, acaba por ser uma atitude verdadeiramente libertadora. A sério.
Acredito que perdoar é um acto de força interior.
No fundo, não reside nos outros mas em nós essa capacidade de poder ir além do nosso ego ferido. De recordar o acontecido sem mágoa. Nos outros só tem de residir a vontade sincera de nos reconquistar e de tentar não repetir os mesmos erros que nos magoaram no passado.
Ainda bem que o fiz, bem vistas as coisas.
Afinal, a vida é um passeio curtinho e mais vale ter companheiros de viagem de quem gostamos por perto. Mesmo que tenham feito umas parvoíces pelo caminho, acredito que isso não os define.
Afinal, de que estrelas caímos nós, para nos termos uns aos outros aqui?

Butterfly's Helmet

Thursday, June 18, 2009 | 3 Comments

O meu rapaz mima muito esta cabecinha pensadora e por isso ofereceu-me um capacete novinho em folha, bem mais fresquinho e que vai proteger a moleirinha desta vossa amiga, com a promessa de belas passeatas por todos os recantos desta cidade mágica! :) A minha nova carapaça de verão é pequenina, é à menina e é tão bonita.

I'm Ok! Really :)

Thursday, June 18, 2009 | 5 Comments

A todos os que entupiram a minha caixa de email e o meu telelé com sms's calorosas de força durante o dia de ontem: Muitooooooo OBRIGADA! Andei o dia todo de lagriminha ao canto do olho, com tanto mimo! Até parecia Natal!
Hoje precisava era de uma arregalia como presente, já que o processo de cicatrização faz com que pareça um fontanário, uma velhota incontinente ou uma mulher em repetida rebentação de águas. Fora esse desconforto de ter de usar Lindor aos 35 anos - o que dá cabo da minha autoestima e me impossibilita o uso de qualquer traje mais justo e sugestivo - os analgésicos funcionam e permitem-me estar com uma disposição espirituosa ;) Estou a tripar! Além disso estou já em casa e sem bata aberta atrás! Viva a dignidade! Hurray!

Feeling Good!

Wednesday, June 17, 2009 | 3 Comments

Bem e é hoje! :)
Para começar o dia a rockandrullar vou colocar uma música em altos berros para acordar!
Adoro esta dos Franz Ferdinand - No You Girls. Mexe com os meus ovários! Eheheheh!
Só mudava as sabrinas das meninas por uns saltos vertiginosos ou botas à go-go girl. De resto é super-quecadélico, quer o vídeo como a música. Isto dito por alguém que vai ficar a seco por 3 longas semanas! Damn!!!

Measure it with Love

Tuesday, June 16, 2009 | 2 Comments

Fui ali "à da" minha mãe levar uns figos mágicos do Algarve. Regressei com uma cestinha de cerejas, uma dúzia de ovos caseiros, um requeijão feito pela minha tia na quinta em Celorico da Beira e um abracinho morno. E dei por mim a pensar: nos momentos em que avaliamos a nossa vida e o seu sentido, só há uma medida realmente relevante.

Anxiety III

Tuesday, June 16, 2009 | 8 Comments

E é já amanhã. É amanhã que resolvo de vez (espero) o problema que assola as minhas entranhas! Isto dito assim até parece algo de natureza erótica. Mas não é, unfortunately! Na realidade tem sido uma autêntica lei seca. Ou uma grande seca, para ser mais exacta!
Em curtas palavras, vou fazer uma criocirurgia de emergência, o que corresponde a matar de frio as sacaninhas das células maradas que andam pelo meu útero a fazer piqueniques como se estivessem a reviver Woodstock.
Não sei porquê já sinto um friozinho no estomâgo. Mas também sei que quanto mais se aproximar o momento mais calma e confiante vou ficando. Sempre foi assim. Mesmo com os exames de matemática. Uma dúvida no entanto me inquieta: será que vou ficar frígida?!? Não consegui resistir ao trocadilho! :D Wish me luck darlings!
Amigos, mana, pais, a todos, obrigada, obrigada, obrigada pelas mensagens de carinho e apoio que me têm dirigido nestes últimos dias. Vai correr tutti benne! Essas coisas más só acontecem a boas pessoas! LOL!
Vemo-nos no regresso, de preferência sem aquela batinha inconveniente aberta atrás!
Umbrella song to light up your day :)

Happy Shots

Monday, June 15, 2009 | 2 Comments

Como captar o deslumbramento que nos invade quando o dia desliza sobre a nossa pele com a doçura de uma aurora perfumada? Alguém me ensinou a clicar com os dedos encaixados à volta dos olhos e deixar cravados no peito os beijos, os abraços, as mãos dadas que balouçamos sem dar conta. Bom é sentir a maresia e o calor morno beijar-nos a pele mesmo que estejamos no trânsito caótico da 2ª Circular. Porque é ainda esse o sabor que trago nos lábios...

Summer Happy Days!

Monday, June 15, 2009 | 1 Comments

Cá fica uma pequena foto-reportagem da nossa escapadinha nestes dias solarengos de Junho. Acabou-se a papa doce, mas foram uns dias à maneira. Ou à maniére, como diz o nosso Chef, ehehe! Pelo meio, a 12 de Junho, fiz aninhos - 35 já cá cantam! - passeamos muito, namoramos ainda mais, festejamos com amor e carinho na companhia da família e dos amigos. As fotos são todas de coisas e criaturas lá de casa, no Algarve: os labradores, as rosas da Carminha - a mãe do Miguel - as frutinhas da quinta, as flores, até os ímans do frigorífico em forma de coração são mesmo for real! ;) E nós fotografámos para mais tarde recordar!
Esperamos que as vossas mini-férias tenham sido tão retemperadoras e felizes como as nossas.
Vou ali buscar umas cerejas e já venho! :P
E se o sol entranhar o teu peito
como mil notas de cor em brasão
Se o meu nome for silêncio
Se o teu for dialecto secreto
E se as mãos dadas forem beijos
em instantes ébrios de suspensão?

E se formos jardim perdido no caminho
rubras pétalas a navegar no regaço
Se o teu sorriso for a casa
Se o meu coração tua morada
E se os corpos desnudados forem abraço
em página invísível de escrita alada?

E se formos, tu e eu, o mesmo
quando poisamos os olhos no abismo
Se a tua mão for a minha vida
Se a minha a magenta linha
No cerrar de pálpebras transparente
Seremos ainda sequer gente?

E se fores a minha casa e abrigo
refúgio de montanha fresco e quedo
Se o teu coração for o meu destino
e eu o teu amanhecer incrédulo
Seremos a prosa e a canção
A viagem incógnita da tentação?

E se é no teu coração que quero estar
E se é aqui simplesmente, onde eu gosto de morar?

Love Letters from Mei

Virgin State of Mind

Tuesday, June 09, 2009 | 1 Comments


For those who call me Lolita...
I just love this song. Feels like a sweet summer breeze.

Virgin State of Mind by K's Choice

Se tu viesses ver-me...

Tuesday, June 09, 2009 | 3 Comments

Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...

Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...

Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri

E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...

Florbela Espanca

Anxiety II

Monday, June 08, 2009 | 7 Comments



Spring Interlude

Saturday, June 06, 2009 | 1 Comments

Para nós ainda é apenas um fim-de-semana. As mini-férias só começam na quarta-feira aqui em casa. Mas para os felizardos que começam já, boas férias e não se esqueçam de ir votar amanhã para as Europeias! Não custa nada e é um acto de cidadania mesmo importante, bale?
Tudo sobre as eleições aqui.
Para saberem onde devem votar consultar aqui.
“Home - O Mundo é a Nossa Casa” estreia hoje, Dia do Ambiente, e mostra a destruição ambiental provocada pelo homem.

Estreia mundial em meia centena de países. “Home - O Mundo é a Nossa Casa” é produzido por Luc Besson. As imagens do planeta foram recolhidas numa viagem ao longo da Terra durante ano e meio. São imagens aéreas que mostram o estado da destruição ambiental provocada pelos seres humanos.
Temos hoje encontro com o Planeta, no canal 2 da RTP que emite o filme às 20h45 ou também pode optar por ir ver o filme ao ar livre num ecrã gigante montado na praça Luís de Camões, em Lisboa, às 21h. O jornalista Pedro Sá Guerra apresenta a película.

It's just an illusion...

Thursday, June 04, 2009 | 0 Comments


by Arawn

Os Lonely Drifter Karen estreiam-se em Portugal, mais logo às 2330, no bar Lounge. 

O trio nómada austriaco-italiano-espanhol Lonely Drifter Karen tem andado pela Europa de carro a apresentar canções de “Grass Is Singing” (ed Crammed Discs, 2008). Esta é uma viagem ao imaginário infantil e dos musicais dos anos 40, num cabaret fumarento com a belíssima voz de seda da austríaca Tanja Frinta, acompanhada pelos vários teclados do produtor espanhol Marc Melià Sobrevias e pela percussão do italiano Fausto Menossi.

Aqui fica um pedacinho da sua magia:


Dica do Pink Dreams.

There must be an angel...

Thursday, June 04, 2009 | 3 Comments

Ontem deitei-me no sofá com uma brutal dor de cabeça eram 20:30... Hoje acordei na minha cama passadas 12 horas, às 8:40. Sem dor de cabeça e com um anjo da guarda a velar pelo meu descanso :) 
Há gente sortuda no mundo, não há? 

Today's feelings

Wednesday, June 03, 2009 | 4 Comments

"Quando passo ao de leve pela minha vida tudo ganha sentido. Mal paro, tropeço. Não posso parar. Bom é este fim de tarde doce e azul sem fundo que resplandece no ar. Tudo se torna suave e sei que sou parte inteira deste universo que, a esta hora, se mostra assim.

Queres saber onde estou? Estou no lugar onde qualquer pessoa que foi amada se encontra. No mexer, no sussurrar, na entrega, no incansável prazer, na alma a dois. Lindo é o meu amor nómada que não pára de fugir de paisagem em paisagem e me vem visitar sempre que o não espero. Para sentir bater mais forte o meu coração que ele envolve como uma serpente. E o meu sexo nos seus dentes.

Vem ter comigo que eu não espero mais."

Pedro Paixão - O mundo é tudo o que acontece

Summer Love Terrace

Monday, June 01, 2009 | 5 Comments


Depois de escolher as cadeirinhas, jardinar e podar os bambus, lavar todo o terraço, arrastar móveis e mimar cada cantinho com muito carinho, ficamos com este espacinho de paz no exterior da nossa casinha para namorar e receber amigos. E hoje já jantamos fora e tudo! :)

Itadakimasu!

Monday, June 01, 2009 | 4 Comments

Que é o mesmo que "bom proveito" em Japonês.
É também japonesa a verdadeira arte da lancheira, ou do Bento. Esta é a nossa resposta ao desafio do Pink Dreams ;)

Kids Feelings :)

Monday, June 01, 2009 | 7 Comments


Hoje é o Dia Mundial da Criança e dei comigo a pensar em todos os momentos em que descubro que no fundo não passamos todos de crianças grandes. Os mais felizardos de nós, pelo menos. Uns, umas crianças perdidas, outros umas crianças reencontradas.
Recordo-me que quando era miúda, apanhei algumas vezes devido a coisas que a minha irmã fez. E ela também apanhou por mim. Isso faz parte da fraternidade entre irmãos. Faz parte desse amor fraternal, tão próprio entre as crianças, o ficar ao lado do outro mesmo quando ele agiu mal. Mesmo quando apanhamos nós com as culpas por ele. Faz parte do amor fraternal estar com quem gostamos mesmo quando não tem razão. Quando a verdade não lhe assiste. Ainda hoje é assim.
O mesmo acontece com o meu rapaz, ao longo destes 18 aninhos juntos. Ele já apanhou algumas por mim e eu apanho algumas por ele. E tanto faz. Na verdade é isso mesmo: tanto faz se fui eu ou ele a errar. Calha uma vez a cada um e tudo se resolve entre paredes. E até as discussões são também parecidas: 
"- Mas porque raio é que tinhas de ir fazer isso, oh palerma?
- Sei lá, foi uma estupidez mas na altura pareceu-me boa ideia.
- Só por isso vais levar um carolo!"
Parecido não é?
Bom bom é reservarmos e praticarmos esse sentimento fraternal de protecção. É manter essa lealdade nas relações mais próximas. Bom bom é mantermos a criança dentro de nós acordada para todas as maravilhas que o mundo tem para revelar. Bom é o outro continuar a ser uma aventura permanente, mesmo quando achavamos que já tinhamos conhecido todas as suas facetas. E nem sempre a descoberta nos agrada. Mas isso também faz parte. No fundo ser criança é estar constantemente à descoberta. Que é o que nos acontece ao longo de toda a vida, se nos mantivermos receptivos e conscientes de que ainda tão pouco descobrimos acerca de nós mesmos, quanto mais acerca da infinidade de desconhecimento que nos rodeia.
Feliz Dia da Criança! Aos mais pequenos e aos mais graúdos que ainda se sentem com direitos sobre este dia. :)


About

Mei and Arawn