O Fernando Alvim escreve lindamente e aqui fica um texto dele, muito bonito por sinal, para se deleitarem. Já sei que estão mais familiarizados com o lado extrovertido e brincalhão, mas o rapaz é um romântico e um excelente escritor. E dos bons românticos. À antiga! ;) Cá fica a mais do que merecida homenagem, vinda de arrastão, mas com muita meiguice, do blog dele:


"Meu amor, escrevo-te como te havia prometido para dizer no fundo o que já sabes: que gosto de ti. E não é de agora. Eu gosto de ti desde os tempos do antigamente em que as mulheres usavam sombrinhas na rua, para que o sol não as incomodasse. Eu gosto de ti desde daí, e sei bem que nunca o terás notado, porque quando te aproximas todo eu estremeço, como quando o vizinho de cima fecha a porta de casa com muita força e todo o prédio ouve. Meu amor, tu não precisas de qualquer porta para te fazeres notar, porque a tua simples passagem, a tua presença, é superior a mil portas a fecharem-se com estrondo.

Meu amor, eu queria-te ter sempre ao pé de mim e ensinar-te palavras em português que eu sei que terás sempre dificuldade em dizer. Por exemplo: amo-te. As pessoas têm muita dificuldade em dizer isto em Portugal, mas eu vou-te ensinar a dizer-te na perfeição. De tal modo, que quero que olhes para mim e o digas todos os dias. Até ser perfeito. Até saber tão bem como sabem os bons-dias quando ditos com vontade. A grande maioria das pessoas quando diz os bons-dias não o deseja de verdade, meu amor. Deseja-se um bom dia como poderia perguntar-se se tem rebuçados para a tosse. E com o amo-te por vezes também é assim. As pessoas acham isto giro, porque ouvem nas telenovelas a dizerem-no com tal destreza, que pensam que na vida real também é assim, que quando o dizemos, também se ouve uma música de fundo que sobe à medida que nos beijamos.

E agora que penso nisto, pergunto: Como se dirá amo-te em finlandês? Como se dirá amo-te na Finlândia? Porque é que só aí existem saunas mistas? Gostava tanto que me ensinasses coisas sobre a Finlândia que até podíamos fazer uma espécie de acordo. Eu ensino-te a dizer amo-te em Português e tu em finlandês. E em nossa casa, eu só falo em finlandês com os miúdos e tu em português. E é nesta saudável universalidade que celebraremos o nosso amor, hoje Helsínquia, amanha Lisboa, aqui Cavaco silva, ali Tarja Halonen, na Finlândia os Him, aqui os Xutos, em Suomi 5 milhões, em Portugal 10.

Mas não seremos mais dois meu amor, isso não. Seremos 5, seremos 10 milhões, seremos Portugal e Finlândia, o mundo inteiro se quiseres, desde que saibamos dizer amo-te na minha língua, na tua língua, em todas as línguas, como se de cada vez que o fizéssemos, fosse tal a intensidade, que o mundo inteiro nos celebrasse. E o mundo, é esse que vês daí meu amor mais lindo. Está inteirinho à tua espera, impaciente para lhe ensines, como se diz amo-te em finlandês."

2 comentários:

Isa said...

Muito bonito. Não sabia que ele escrevia assim.

sininho said...

Por acaso ainda ontem fui ao blog dele e realmente fiquei chocada com esta imagem dele, tinha uma percepção diferente devido ao programa que ele apresenta na antena 3 - Prova Oral. :)

About

Mei and Arawn