Feeling warm inside

Tuesday, May 05, 2009 | 3 Comments


Não interessa em que ponto paramos
Não interessa o que se falhou
Não interessa sequer se perdemos.

Interessa o ponto em que reflectimos
Interessa o que aprendemos a procurar
Interessa o que recomeçamos.

Podemos amar quantas vezes quisermos
Onde quisermos, quem quisermos.
Porque, afinal, o amor somos nós.

3 comentários:

maninha said...

Sim, maminha na verdade podemos amar quantas, onde, e quem quisermos porque o AMOR somos nós...Podemos não tocar no amor...mas sentimos a doçura que derrama sobre todas as coisas...o amor com mãos pequeninas, vem e toca-te com mil e uma recordações e faz-te belas perguntas a que não é possivel responder...mas é assim o AMOR!!!:)Porque afinal somos como amamos...Amo-te muito, maninha do meu coração!beijufas

Chihiro said...

Com o tempo percebemos que para ser feliz com uma pessoa precisamos em primeiro lugar não precisar dela. Percebemos também que aquela pessoa que amamos e que não quer nada connosco definitivamente não é o homem ou a mulher da nossa vida. Aprendemos a gostar de nós a cuidar de nós e principalmente a gostar de quem gosta de nós. O segredo é não correr atrás de borboletas. É cuidar do jardim para que elas venham até nós. No final vamos acabar por encontrar quem estava a nossa procura e não quem estávamos a procurar.
Mário Quintana

casa da poesia said...

...o amor...somos nós!...

"que viene en lluvia convertido..."

saludos!

About

Mei and Arawn