Cinemania em atraso :)

Thursday, January 08, 2009 | 1 Comments


Ultimamente o tempo tem sido mesmo poucochinho (não existem uns supermercados com este nome hilariante?) e mesmo conseguindo manter a peregrinação frequente ao cinema mais próximo, claudica o tempo para escrever sobre as ditas fitas. Mas hoje tirei um bocadinho, aqui entre o CSI e o Sobrenatural... ehehehe (pois, fui ligar a TV pela primeira vez em vários meses, mas pelos vistos não resultou no objectivo de me distrair) e achei que vocês não teriam muito mais que fazer hoje do que vir ler o que andei a ver ultimamente nas telas portuguesas. Vamos lá ver se me recordo de tudo. Pelo menos do que valeu a pena o meu dinheirinho, tempo e pipocas, claro está.
E então reza assim, numa rapidinha:

Ensaio Sobre a Cegueira: Grande realização e adaptação do romance de Saramago. Pulso firme de Fernando Meirelles como realizador e excelente trabalho de actores, com uma interpretação sólida, coerente e muito realista. Por vezes demasiado. A cegueira atingiu-nos a todos por instantes e foi por ela que alcançamos a luz e a clarividência do que antes simplesmente era olhado e não visto. Muito, muito bom, a não perder!

Woman: Muito relaxante e divertido. Há muito que não me ria tanto com um filme. Muito embora o resto da sala estivesse no mais sepulcral silêncio. Eu sei que durante a semana há pouca vontade de sair, há o argumento "já estou de pijama, e tal..." e quem sai, parece que vai para a forca ou assim, mas vão ver que vale a pena. Gostei do pormenor de Woman não ter um único homem, nem sequer como figurante! Imaculadamente feminino, pecaminosamente mulher.

Yes Man: Filminho bem disposto, leve. Muito na onda a que Jim Carrey já nos habituou. Saímos com aquela disposição que chamo "à pardalito"! Eu explico: leves, felizes, audazes, com vontade de dizer YES! à primeira idiotice que nos proponham, seja fazer uma descida vertiginosa num saco de lixo pelos Pirinéus abaixo ou assim, ou "ser trocada por camelos. Imaginem a adrenalina de saber quanto valemos em camelos!" (li isto há dias num blog amigo, não me lembro bem em qual, perdoem a imprecisão, mas achei simplesmente delicioso!)

Rock'n'Rolla: de Guy Richie, aprendiz de Tarantino. Este é um exemplo de um filme que não sendo original e estando muito colado a um único estilo, diverte, entretém e até surpreende. Mas são 3 desejos, dirão vocês. Ah pois são. Desde a interpretação ao argumento, desde os diálogos à violência caricatural, tem ainda preciosidades como a cena em que 3 manfios do piorio estão a planear os seus golpes e no final dizem algo do género "and please ask for the receipt, this is not the fucking mafia!" E sim, com tanta correria, personagens e reversos de acção, é natural que nem sempre se apanhe tudo. Relaxem. É intencional. E muito cool. Sempre a "rock'a'rullar" meus amigos!




1 comentários:

Ana said...

No mínimo 100.
Foi o que um senhor disse numa esplanada de cascais... enquando nos tentava vender uns colares nigerianos.
"Você tem muita sorte. Na minha terra, a sua mulher vale no mínimo 100 camelos"
:p

beijos

About

Mei and Arawn