Momentos assim

Wednesday, June 14, 2006 | 2 Comments


Se fossemos fios de água sentiriamos o mesmo arrepio perante a felicidade?
Se fossemos sopro de vento guardaríamos na pele as impressões do toque mais terno?
Se fossemos pó e terra poderiamos plantar por dentro as raízes com que nos seguramos?
Se fossemos fogo queimariamos com o fulgor quente da emoção na face?
O album que trago dentro vem cheio de tudo isto. É feito de fotografias imaginárias que tirei com as pontas dos dedos cruzadas sobre o rosto. Ganhou raízes em mim e cresceu em forma de caixa de música que canta por dentro todas as cores das almas que me tocam.
Quando temos o coração cheio apetece oferecê-lo a todos. Toma-o, é teu. Será teu por quanto tempo o queiras trazer contigo porque o tempo não conta quando cruzamos a dimensão do afecto.
Toma-o é teu. Dizias ontem quando me presenteavas com o teu amor. Toma-o, é teu. Quando o abri vi que tinha cores alegres, voava, tinha duas rodas e uma pequena prancha para me levar a deslizar pelo mundo. Descobri o seu nome na net, não que seja preciso ter um nome, mas decidi re-baptizá-lo. Chamei-lhe o O Outro Lado do Vento. Como nós. Como o verão deve ser o outro lado do Inverno... há dias em que se emaranham como hoje. Como os fios que seguro tentando manter esticado o meu papagaio no ar, assim sou eu. O outro lado de ti.

2 comentários:

Sayuri said...

"Quando temos o coração cheio apetece oferecê-lo a todos" Esta é a frase mais bonita que ouvi em muito tempo...
O post é lindo, daquela beleza que só o amor puro sabe produzir. Obrigado por tudo o que és e tudo o que partilhas. És muito especial.

Anonymous said...

um beijo :) :)

About

Mei and Arawn