Suspended rings

Monday, November 27, 2006 | 2 Comments

Amar é reconhecer nos outros um ser misterioso, uma vibração que nos faz estremecer, a estreita presença de um corpo num promontório de uma alma. Aqueles que nos fascinam pela maneira como nos envolvem no seu mundo de magia e sedução refazem-nos do início. Todos os momentos é um amor interior que não fala. São oferendas de tudo o que existe do lado de dentro da pele. Quem o recebe à porta, sente-o, penetra no amago corpo, transforma-o em pregas de muda dimensão. Muda-me, por agora. Porque presumo que há-de ensinar-me o dobro das palavras que eu sei.

2 comentários:

VEM SONHAR COMIGO said...

E como é bom assim.É o mistério do Amor`.É uma grande oferenda.

bj d
d

Carla said...

La musique souvent me prend comme une mer !
Vers ma pâle étoile,
Sous un plafond de brume ou dans un vaste éther,
Je mets à la voile
La poitrine en avant et les poumons gonflés
Comme de la toile,
J'escalade le dos des flots amoncelés
Que la nuit me voile ;
Je sens vibrer en moi toutes les passions
D'un vaisseau qui souffre ;
Le bon vent, la tempête et ses convulsions
Sur l'immense gouffre
Me bercent. D'autres fois, calme plat, grand miroir
De mon désespoir !

(Charles Baudelaire)

About

Mei and Arawn